Autor: Assessoria

Soledade será um dos municípios da Paraíba que implantará o projeto ‘Família Acolhedor

  Acolher crianças e adolescentes afastados do convívio familiar, por medida de segurança e proteção, em função de abandono ou pelo fato da família se encontrar temporariamente impossibilitada de cumprir suas funções de cuidado e proteção. Esse é o foco do projeto ‘Família Acolhedora’, que existe desde 2006, em Cascavel, no Paraná, e hoje atende […]

26/08/2019 18h10 Atualizado há 4 anos atrás

 

Acolher crianças e adolescentes afastados do convívio familiar, por medida de segurança e proteção, em função de abandono ou pelo fato da família se encontrar temporariamente impossibilitada de cumprir suas funções de cuidado e proteção. Esse é o foco do projeto ‘Família Acolhedora’, que existe desde 2006, em Cascavel, no Paraná, e hoje atende cerca de 150 famílias que abrem as portas de casa para crianças e adolescentes. Nesta segunda-feira (26), em João Pessoa, o projeto foi apresentado aos prefeitos paraibanos que pretendem implantar em seus municípios essa ação. O prefeito de Soledade, Geraldo Moura e a secretária de Assistência Social, Janaína Barros, participaram do encontro. Soledade será um dos 23 municípios paraibanos a implantar o projeto num primeiro momento.

“Esse é um projeto muito importante e que vai somar com ações de acolhimento já desenvolvidas em Soledade, fortalecendo uma rede de apoio às crianças e adolescentes afastadas do convívio familiar e às próprias famílias envolvidas em conflitos”, destaca a secretária Janaina Barros. Para o prefeito, participar deste primeiro momento é um sinal de que Soledade está antenada com ações sociais de grande relevância. “Nós não vamos medir esforços para que esse projeto se consolide e possa ajudar as crianças e adolescentes de nosso município e as famílias deles também”, destacou Geraldo Moura.

Durante o encontro, realizado pela Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) e pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), a experiência do projeto em Cascavel foi apresentada pela assistente social e coordenadora do serviço de Acolhimento Familiar do município, Neuza Cerutti. Ela explicou que famílias cadastradas acolhem crianças e adolescentes e que ao mesmo tempo do acolhimento são realizados esforços visando restaurar as condições para que a família de origem receba novamente sua criança ou adolescente.


Preferência de Cookies

Usamos cookies e tecnologias semelhantes que são necessárias para operar o site. Você pode consentir com o nosso uso de cookies clicando em "Aceitar" ou gerenciar suas preferências clicando em “Minhas opções”. Para obter mais informações sobre os tipos de cookies, como utilizamos e quais dados são coletados, leia nossa Política de Privacidade.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support