Agosto Lilás: equipes do CRAS e CREAS fazem visitas à grupos de mulheres para falar sobre violência e como agir em situações de risco

A Prefeitura de Soledade, através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), começou, nesta terça-feira (20), às ações da campanha Agosto Lilás no município. Essa é uma campanha realizada, anualmente, durante o mês de agosto, em alusão à data de sanção da Lei Maria da Penha, com o objetivo de sensibilizar a sociedade para o fim da violência contra mulheres. Com o mote “Violência contra a mulher não tem desculpa”, as equipes técnicas do CRAS e do CREAS estão fazendo rodas de conversa e dando palestras sobre orientação e preservação contra a violência.

              Nesta terça-feira (20), a ação foi realizada na zona rural de Soledade, mais especificamente no sítio Santa Luzia, onde um grupo de mulheres assistiu a uma palestra da equipe do CREAS e do CRAS formada por psicólogas, assistente social e assessor jurídico. Nesta quarta-feira (21), foi a vez do grupo de idosas do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vinculo  – SCFV assistir a uma palestra do assessor jurídico do CRAS. Segundo a Assistente Social do CREAS/CRAS, Márcia Régia Lima Gouveia, a ideia é fazer com que as mulheres percebam as situações de risco e saibam como agir nessas ocasiões.

                “Estamos conversando para que elas tenham consciência de como agir. Precisa contar a um amigo, a uma vizinha, não pode ficar calada. E denunciar”, reitera Márcia. A Assistente Social frisou ainda que a violência contra a mulher é uma demanda constante no CRAS. “Elas, muitas vezes, não têm coragem de denunciar e outras vezes são agressões emocionais, uma violência psicológica, e elas vêm em busca de ajuda nos serviços de assistência”, disse Márcia.

                A secretária de Assistência Social de Soledade, Janaína Barros, que está acompanhando as equipes e participando também das rodas de conversas, afirmou que esses momentos são muito importantes. “A violência de gênero, ao contrário do que muita gente pensa, não tem a ver com classe social, religião, raça ou região do país. Ela acontece em qualquer lugar, em qualquer camada social. Temos que acabar com isso, tornar pelo menos nossos lares um lugar seguro para a mulher e um dos principais passos para isso é a conscientização de quem não se deve aceitar nenhum tipo de violência”, disse Janaína.

            Até o final do mês, a Prefeitura desenvolverá esse trabalho de orientação junto aos grupos de mulheres que frequentam o CRAS e CREAS, assim como também estará junto aos grupos de mulheres e Associações da zona rural orientando-as melhor sobre essa temática.

 

A prefeitura, através do CRAS e do CREAS, está fazendo rodas de conversas com as mulheres
A secretaria de assistência social, Janaína Barros, também participa das ações
Equipes do CRAS e do CREAS juntas no Agosto Lilás
Grupo de mulheres do Sítio Santa Luzia recebeu a visita da equipe do CREAS e do CRAS para falar sobre violência contra as mulher
Grupo de mulheres do Sitio Santa Luzia, zona rural de Soledade
Janaina durante sua conversa com as mulheres
Violência contra a mulher é um tema recorrente nos serviços de assistência da prefeitura
COMPARTILHAR