Projeto ‘Escola com Respeito’ encerra formação de mediadores de conflitos e inicia novo ciclo no ambiente escolar de Soledade

A formação dos profissionais que atuarão como mediadores no projeto ‘Escola com Respeito’ foi concluída nesta quarta-feira (05). A iniciativa, que tem o objetivo de melhorar o clima de pacificação dentro das escolas de Soledade, é uma parceria da Prefeitura, através da Secretaria de Educação, com o Ministério Público da Paraíba (MPPB). A capacitação teve vários módulos e foi direcionada aos profissionais que lidam com o contexto escolar no município. A conclusão da formação contou com a participação do prefeito Geraldo Moura e da promotora, Ana Raquel Beltrão, além da secretária de Educação, Andrea Berto e foi abrilhantada com a apresentação do grupo ‘Nordestino Dance Arte’, da Escola Burity.

A promotora Ana Raquel reforçou o objetivo do projeto. “É sabido que o grande problema de aprendizagem nas escolas está ligado aos conflitos existentes tanto entre alunos quanto entre alunos e professores e a comunidade escolar. Então, desenvolvemos esse projeto que tem a proposta de voltar toda a comunidade para que ela consiga resolver todos os seus problemas e conflitos, a partir de um diálogo respeitoso, onde todos são escutados e ouvidos e a final se consiga estabelecer acordos para resolução dos problemas, de modo que todos saiam ganhando”, destacou a promotora. Ela lembrou que nos locais onde esse projeto foi implantado os índices de violência diminuíram bastante e além disso contribuíram para o amadurecimento de toda a comunidade escolar.

Segundo a secretária de Educação, a partir de agora os conhecimentos adquiridos na formação serão colocados em prática, além de serem disseminados no ambiente escolar. “Os profissionais que participaram dos módulos serão multiplicadores de práticas restaurativas no ambiente escolar e estão aptos para implantar, na prática, nas escolas e em todos os programas sociais do nosso município, todo esse aprendizado”, destaca Andrea Berto, lembrando que a partir desta sensibilização, os agentes envolvidos no projeto deverão se aprofundar e colocar em prática tudo o que aprenderam. Ainda de acordo com Andrea Berto, o próximo passo será a formação de um núcleo de ‘Práticas Restaurativas’, que servirá para aprofundar os conhecimentos adquiridos e reavaliar as ações do projeto.

Em sua fala, no encerramento da capacitação, o prefeito destacou o compromisso da atual gestão em melhorar não apenas os indicativos educacionais do município, ampliando vagas, melhorando escolas, etc, mas, sobretudo, propiciar um novo tempo nesta área. “Deste que conhecemos o projeto que o abraçamos por entendermos que ele traz um novo olhar e forma de resolver os conflitos e os ‘atos violentos’ que possam existir e serem praticados dentro das escolas”, destacou Geraldo Moura desejando sucesso aos profissionais envolvidos nesta ação.

A capacitação, que começou no dia 25 de abril, teve uma carga horária de 40 horas divididas em cinco semanas. A Prefeitura entrou com o material de apoio e local para o curso, além, é claro, do material humano. Os treinamentos focaram na priorização do diálogo, em casos de atos infracionais ou indisciplina por parte dos estudantes. Estão envolvidos no projeto professores da Rede Municipal de Ensino de Soledade, Conselho Municipal de Educação, coordenadores pedagógicos, orientadores educacionais, supervisores escolares, diretores de escola, conselheiros tutelares, Guarda Municipal, técnicos do Centro de Referência e Assistência Social – CRAS e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, conselheiros do CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e representantes da Pastoral da Criança.

COMPARTILHAR