Prefeitura de Soledade se mobiliza nesta sexta-feira em combate à exploração sexual

A Prefeitura de Soledade através da Secretaria de Assistência Social está realizando nesta sexta-feira (18) em Praça Pública, uma mobilização em torno da Campanha de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A intenção é orientar e convocar a população do município para o engajamento em ações contra a violação dos direitos desses indivíduos, por meio de atividades educativas.a importância do combate à exploração sexual infantil

É um dever de Estado conscientizar a população sobre a realidade da exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes no município, reforçando o compromisso do poder público no envolvimento das comunidades para a preservação dos direitos humanos destes jovens.

É com este objetivo que o Município de Soledade através da Secretaria do Trabalho e da Assistência Social e da Saúde, junto ao Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMCDA) e Conselho Tutelar, valorizam o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

sexta-feira (18), para alertar e conscientizar a comunidade sobre a importância do combate à exploração sexual infantil.

Dia 18 de maio

A data foi instituída em 1973, depois de um crime bárbaro que vitimou uma menina de apenas oito anos no Espírito Santo

Araceli Cabrera Crespo tinha 8 anos quando foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada, no Espírito Santo, em 1973. Nesta sexta-feira (18), o desaparecimento da menina completa 45 anos, mas ninguém foi punido pelo crime. Após a prisão, julgamento e absolvição dos acusados, o processo foi arquivado pela Justiça.

Em memória à menina Araceli, uma das mais emblemáticas vítimas de violência contra a criança no país, o dia 18 de maio foi instituido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com a aprovação da Lei Federal 9.970/2000.

Simbolismo

A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. Também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade e a causa.

Como agir quando souber de um caso

Quando há suspeita de violência sexual, é importante acionar uma das instituições que atuam na investigação, diagnóstico, enfrentamento e atendimento à vítima e suas famílias: Conselho Tutelar, Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude , 1ª Vara da Infância e da Juventude e o Disque 100.

Ascom/PMS

COMPARTILHAR