Prefeito anuncia inauguração da Casa da Economia Solidária em Soledade com a presença do Governador

O prefeito Geraldo Moura recebeu na manhã desta sexta-feira (18) a secretária executiva de segurança alimentar e economia solidária da Paraíba, Ana Paula Almeida. Participou também da reunião, a primeira dama e secretária do trabalho e da assistência social do município de Soledade, Janaína Barros e o ex-secretário municipal, Garibaldi Gois.

A Secretária Estadual veio a Soledade com sua equipe, para acompanhar o andamento dos trabalhos para a instalação da Casa da Economia Solidária que será instalada na cidade de Soledade ainda neste mês de dezembro.

Segundo o prefeito Geraldo, a inauguração da Casa da Economia Solidária em Soledade será no próximo dia 19 de dezembro e contará com a ilustre presença do Governador do Estado, Ricardo Vieira Coutinho.

Essa visita de hoje, é mais um passo importante dado pelo prefeito Geraldo Moura e a secretária do trabalho e da assistência social, Janaína Barros que nos primeiros meses deste ano, buscou junto com a Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária do Estado, viabilizarem o projeto para instalar em Soledade uma Casa da Economia Solidária.

A Casa da Economia Solidária em Soledade é um Espaço onde irão acontecer atividades importantes para o desenvolvimento de experiências coletivas na área da economia solidária, fazendo com que toda a renda circule na comunidade local.

Segundo o prefeito, o Projeto da Casa da Economia Solidária surge com o objetivo de incentivar empreendimentos da economia solidária em um espaço na cidade de Soledade, que possibilite e garanta renda fixa dentro de um comércio justo e solidário.

Sobre a economia solidária no Brasil

A Casa da Economia Solidária surge dentro da lógica dos empreendimentos econômicos solidários (EES) no Brasil, que são definidos como organizações coletivas de trabalhadores voltadas para a geração de trabalho e renda.

A economia solidária trabalha com princípios de autogestão, democracia, participação, igualitarismo, cooperação no trabalho, autossustentação, desenvolvimento humano e responsabilidade social. É o conjunto de experiências coletivas de trabalho, produção, comercialização e crédito organizadas por princípios solidários, espalhadas por diversas regiões do país e que aparecem sob diversas formas: cooperativas e associações de produtores, empresas autogestionárias, bancos comunitários, “clubes de trocas”, “bancos do povo” e diversas organizações populares urbanas e rurais.

 

Ivanilson Gouveia com Ascom/PMS
Jornalista DRT:3743/PB
Radialista DRT:2078/PB